Crítica Akira | Animação japonesa é a próxima a chegar aos cinemas brasileiros em data única

Em um Japão futurístico, uma sociedade decadente, e ação para encher os olhos, Akira é uma animação quase que obrigatória para os fãs de anime. A animação é baseada na obra de Katsuhiro Otomo que conta com sua participação no roteiro e arte. A história nos apresenta um Japão futurístico após a 3 Guerra Mundial e suas consequências, onde acompanhamos os personagens Kaneda e Tetsuo, membros de uma gangue.

A animação de 1988 trata de assuntos que são tão contemporâneos quanto na época em que foi lançada: a desigualdade social, o conflito entre as pessoas, a busca constante do ser humano por um “poder” maior, que pode ser vista mesmo em 2017 e fazer com que o telespectador se identifique com o que está sendo mostrado.

Como nem tudo são flores, a animação tem algumas situações que não são explicadas, como o que levou a guerra que destruiu o Japão, a motivação de alguns personagens e a história deles não são aprofundadas. O que é compreensível, afinal a animação é baseada no mangá que possuí 06 volumes publicados com média de 300 páginas cada, o que resultaria em mais de 01 filme para abordar toda a obra.

Um fato importante a se dizer sobre a animação, é que ela é feita toda a mão, possuindo 120 frames por segundo. Mas o que isso quer dizer? Significa que cada detalhe, fumaça, prédio, expressão dos rostos e até mesmo os movimentos dos personagens e a interação com o cenário, foi feita a mão, o que para os dias de hoje com a computação gráfica parece algo impossível. Com o filme sendo reexibido nos cinemas agora com a tecnologia 4K, a animação fica ainda mais rica e mais hipnotizante do que antes.

Se você procura um bom filme e uma animação de qualidade, pois em um mundo que temos animações cada vez mais com recursos de computação gráfica, Akira é uma ótima pedida, pois possuí uma boa história e é animada toda a mão, que para aqueles mais saudosistas é remeter em uma época em que nos transportávamos aos ver estas obras.

Lembrando que o mangá de Akira é licenciado e publicado no Brasil pela editora JBC e a animação será exibida nos cinemas na rede Cinemark em única data, em 6 de setembro.

Post Author: Yvens Lalier

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *